quinta-feira, 15 de Maio de 2014

A Final das contrariedades

Esta foi a Final das contrariedades.
Tantas.
Desde logo a ausência por lesão de Fesja e dos castigados Markovic, Enzo Perez e Salvio.
Mais do que não permitir um 11 inicial condizente com toda a qualidade que estes jogadores dão à equipa, retiram o facto de durante a partida poder alterar o estado da mesma.
Começa o jogo e mais uma contrariedade, lesão de Sulejmani que até tinha entrado muito bem no jogo.
Para uma Final Europeia são quanto a mim muitas contrariedades.

Estes jogos acarretam um estado emocional muito especifico. 
Encontramos muitas semelhanças entre as oportunidade desperdiçadas ontem e as desperdiçadas há um ano atrás em Amesterdão. 
Falham-se oportunidades atrás de oportunidades devido aos elevados níveis de ansiedade.
Numa final não se pode falhar tanto, tivesse o Benfica concretizado metade das oportunidades que conseguiu construir ontem e em Amesterdão e tínhamos trazido os dois canecos.
Em Amesterdão acabados de perder o campeonato no último minuto no Dragão até consegui perceber, ontem custou-me mais a entender tais níveis.
O Benfica esta época está bem, tínhamos eliminado a Juventus naquele mesmo Estádio, estes jogadores tinham estado todos em Amesterdão, era a 2a Final Europeia seguida, pensei num Benfica mais maduro em relação à época anterior, num Benfica menos ansioso, mais perto do que é capaz.
O jogador que para mim melhor representou este estado de alma foi Nico Gaitan.
Não conseguiu ser o Nico, não conseguiu ser ele a dar o toque extra que este Benfica desfalcado necessitava. Tivéssemos tido um Nico "à Nico" e tínhamos ganho.

Ainda assim, fomos melhores, mesmo com tanta adversidade, com tanta ansiedade, soubemos ser quem mais procurou e quem mais tentou ganhar a Final.
Por isso, imenso orgulho neste Benfica.
Um Benfica que nos habitou nos últimos anos a jogar finais, a estar nas decisões, a estar muito perto de ganhar tudo.
O caminho, como diz Jorge Jesus, é este!!!!

domingo, 11 de Maio de 2014

Juniores

O Benfica acaba de perder o Campeonato Nacional de Juniores na última jornada.
Custa?
Sim, gostava de ganhar, assim como qualquer competição que o Benfica jogue.
Agora o que realmente importa é vermos daqui a 2 ou 3 anos alguns destes miúdos jogarem na equipa principal do Benfica.
Isso sim, era para mim um verdadeiro título.
De que vale ganhar um título de Juniores se não se aproveitar ninguém?
De que vale ganhar um título de Juniores se daqui a uns anos não nos lembrarmos de um único nome, de um único jogador?
Nada, para mim vale zero.
Gosto muito que o Benfica tenha equipas de Infantis, Iniciados, Juvenis e Juniores que consigam lutar até ao fim pelos Títulos, pois é sinal de que estamos ao nível dos melhores.
Se ganharmos melhor, mas o que gosto mesmo é ver o Ivan Cavaleiro, o Bernardo Silva, o André Gomes e o André Almeida a serem mais valias para o Futebol Nacional.
Volto a dizer que o Benfica, com o estatuto que possui e que não faz questão de o esconder de maior clube Português, tem a obrigação de formar os melhores jogadores Portugueses.
Aproveito para dar os Parabéns à formação do Benfica pelo trabalho desenvolvido no últimos anos, não deixem que estas "derrotas" vos afaste do caminho do sucesso!

quinta-feira, 8 de Maio de 2014

Oblak espelhado em Jorge Jesus


Por estranho que pareça, Oblak que para mim foi a chave do sucesso da presente época, representa a parte "má" de Jorge Jesus.
Sim, nem Jorge Jesus é perfeito, espero que ele não fique chateado comigo!!!


A teimosia do treinador do Benfica nunca o faria mudar Artur por Oblak sem que Artur se tivesse lesionado, embora fosse por demais evidente que com Artur na baliza a equipa não se sentia confiante.
Substituir Artur por Oblak seria para Jorge Jesus o admitir que tinha errado, seria o admitir que não é só por ele,Jorge Jesus, e pelas suas sábias decisões que passa o sucesso do Benfica.
E foi por isto que levámos por exemplo um ano com Emerson.
Nunca se sabe o que tinha acontecido se Artur continuasse na baliza, mas o que se sabe é que com Oblak a tranquilidade e a confiança é outra, e que por agora se acabou o "porreirismo" e se passou a escolher os que estão melhor no momento para ganhar tudo, quanto a mim bem.
Este post não tem qualquer intuito de diminuir a capacidade de Artur, que ultimamente de cabeça limpa tem feito bons jogos!!!

terça-feira, 6 de Maio de 2014

Benfica na Selecção Nacional

E de repente o Benfica tem 3 e poderia ter 4 jogadores na Selecção Nacional no próximo Mundial.
André Almeida, André Gomes, Rúben Amorim têm mais que condições para serem seleccionados e Sílvio era também um dos potencias convocados.
E de repente seríamos o clube com mais jogadores na Selecção.

sábado, 3 de Maio de 2014

Mea Culpa

O jogo de ontem foi para mim a maior vitória que eu vi do Benfica.
Confesso que nunca pensei que o Benfica eliminasse esta Juventus em Turim.
Por vários motivos.
O primeiro pelo facto de esta Juventus, que tinha ganho 21 dos 24 jogados em casa esta época, que marcou em todos os jogos precisar apenas de um 1-0 para eliminar o Benfica.
O segundo por a Juventus poder jogar a Final da Liga Europa no seu próprio estádio.
O terceiro por este ser o jogo mais importante em Itália nos últimos 4 anos. O jogo em que uma equipa Italiana poderia voltar a uma Final Europeia, que já não acontece desde o Inter de Mourinho.
O quarto por a Juventus ter uma belíssima equipa, com a espinha dorsal da Selecção Italiana, com jogadores carregados de experiência, jogadores como Buffon, Chiellini, Pirlo, Marchisio e Bonucci. Conta ainda com alguns dos melhores jogadores dos seus respectivo países Pogba, Tevez e Vidal são neste momento dos melhores jogadores do Mundo.
O quinto pela arbitragem do Turco na Luz que me fez temer a força que a Juventus e o Futebol Italiano poderiam ter para inclinar esta eliminatória.
O sexto por esta Juventus ser tri-campeã Italiana. É uma Juventus vencedora.
O sétimo por toda a história do Benfica e de Portugal com o Futebol Italiano.


E a nosso favor?
O que tínhamos nós a nosso favor para equilibrar a balança?
Pois, aí é que para mim estava o maior problema.
Para mim tínhamos "apenas" a nossa qualidade e o nosso querer!!!
Seria suficiente?
Para mim não era, envergonho-me até de ter pensado assim, mas para mim não era.
Não conseguia ver a Juventus, tri-campeã Italiana, que nunca tinha perdido em casa, que marcara em todos os jogos, a Juventus de Buffon, Pirlo, Chiellini, Marchisio, Vidal, Pogba e Tevez ser eliminada em casa numa meia-final que daria acesso a uma Final que eles tanto ambicionavam jogá-la na sua própria casa.

Mas os nossos Heróis fizeram questão de em cada lance, em cada jogada me fazer corar de vergonha por ter duvidado, por não ter acreditado.
Fizeram questão de provar que até com 9 esta Juventus não era suficiente, que todos aqueles craques teriam de se vergar à qualidade do nosso Futebol, teriam de aprender a respeitar quem veste o Manto Sagrado.
Foi preciso entrar o Sálvio "coxo" de um braço? Entrou.
Foi preciso o André Almeida entrar para médio e acabar a central? Entrou e cumpriu como sempre.
Foi preciso o Siqueira fazer "piscinas" a 100 à hora para cima  e para baixo sempre com critério? "No problem".
Foi preciso o Luisão substituir o Oblak na única bola que o Esloveno não chegou? O Capitão diz sempre presente.
Foi preciso jogar com 10 meia hora? OK.
Foi preciso jogar com 9  durante 10 minutos? Jogamos.
Um a um fizeram questão de dizer presente.
Um a um responderam a um Pirlo que ao tentar ser engraçado deitou tudo a perder, porque este Benfica não suporta soberba alheia.
Um a um souberam responder a todas as vicissitudes que o jogo produziu.
Um a um fizeram questão me avivar a memória de que nunca, mas nunca, se pode duvidar do Benfica.

Para mim foi épico, daqueles jogos que perduram na galeria das mais belas noites europeias.

OBRIGADO BENFICA!!!

segunda-feira, 28 de Abril de 2014

Personalidade, qualidade e entrega

Não é por o Benfica apresentar menos 5 ou 6, ou mesmo 7 dos titulares habituais que a equipa tem de perder identidade.
Quando para a Taça de Portugal a equipa, quanto a mim, não se apresentou com a atitude necessária no Dragão eu fiz questão de referir que o mau jogo não se deveu de todo à falta dos habituais titulares.

Ontem  o Benfica mostrou personalidade, e tirando o tempo em que Steven Vitória teve em campo, controlou completamente o jogo.

Uma palavra para Steven Vitória, não é nada fácil após uma época sem competir ter de jogar o jogo de ontem.
Tem qualidade, muita qualidade, que eu já tive oportunidade de confirmar dentro do campo contra ele, e não é pelo jogo de ontem que essa qualidade deixou de existir.
Parabéns ao Jardel por no flash-interview ter dedicado a vitória ao Steven!!
E falando em Jardel, pode ser que de uma vez os entendidos da Gloriososfera tenham visto aquilo que eu vi, mais uma exibição de classe do 3º melhor central a jogar em Portugal.

Mas queria destacar a exibição de 3 jogadores, André Almeida, André Gomes e Rúben Amorim.
Qualidade, personalidade e entrega!!!
André Gomes pode não fazer tudo bem, pode-lhe faltar alguma intensidade mas tudo o que faz faz com um toque diferente, com a classe própria de quem é craque!!!
André Almeida é para mim uma delícia vê-lo jogar. Encara Quaresma como quem encara o extremo-esquerdo do Vilaverdense, sempre tranquilo e com muito critério a sair para o ataque.
Rúben Amorim personifica para mim o que é ser jogador do Benfica, joga no Dragão como quem joga em Aveiro contra o Arouca. Joga sempre com alma, seja 90, 45 ou 5 minutos. Sabe sempre o que é melhor para a equipa.
3 portugueses, 3 dos jogadores que o Benfica deve valorizar ao máximo, são estes e que sabem e sentem o Benfica que podem fazer regressar a famosa Mística Benfiquista.
E quem diz estes, diz Sílvio, Ivan Cavaleiro, Bernardo Silva, Hélder Costa, Paulo Lopes e todos os Portugueses com valor acima da média para jogar no Benfica.

Atenção que não sou contra estrangeiros, desde que tenham qualidade.
O jogador que mais gosto no Benfica é Nico Gaitan.
Mas sempre achei que o Benfica é mais Benfica quando joga com Portugueses, de qualidade claro.
Penso aliás que o Benfica tem obrigação, visto ser o maior clube Português, de formar e promover o jogador Português.